Victor Hugo e AlexandreCiumera4.198 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 11

Ciumera

Letra: Fernando Delbaje/ Música: Victor Hugo

É prosa demais, não tem cabimento discutí porque
Esse sentimento, esse pensamento que to enganando ocê
Que barbaridade, é muito ciúme que ocê tem de mim
Eu não dou motivo, não to te traindo, pra ficá assim

É da minha roupa, é do meu perfume, não me deixa em paz
É do meu trabáio, é do meu horáio, é do meu salário, não agüento mais
É da minha roupa, é do meu perfume, não me deixa em paz
É do meu trabáio, é do meu horáio, é do meu salário, não agüento mais

Sempre me pergunta onde é que eu fui, onde é que eu tava
Quando eu respondo ocê não acredita e já fica brava
Já faz muito tempo que nóis vive junto, faz uns par de ano
Pode confiá, pode acreditá, é só ocê que eu amo

Mas é da minha roupa, é do meu perfume, não me deixa em paz
É do meu trabáio, é do meu horáio, é do meu salário, não agüento mais
É da minha roupa, é do meu perfume, não me deixa em paz
É do meu trabáio, é do meu horáio, é do meu salário, não agüento mais

Músicas mais acessadas

Fotos (13)

Release

A dupla Victor Hugo & Alexandre se conheceu no início de 2008 e reuniu uma banda de excelente nível para trazer a todos um novo estilo musical. Nasceu assim o Sertanejo Pop, com influência de muitos estilos musicais diferentes, para atrair um público eclético; influenciados por Sertanejo Raiz, Sertanejo Universitário, MPB, Pop, Rock, Blues e Country, as músicas têm sido preparadas com muito carinho.
O espírito jovem de todos os integrantes da banda se reflete em suas músicas. São criações de bases e solos nos mais diversos instrumentos que tornam as músicas da dupla marcantes, únicas, inesquecíveis.