Tony QuintinoPaisagem, retrato de algum lugar686 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 5

Paisagem, retrato de algum lugar

Tony Quintino

É tão escuro
Sombrios momentos que se passaram dentro de mim
Eu me perdi feito poeira no vento
Além das marcas que eu levo pra sempre

O meu sorriso é coisa passageira
Que não se vê em dias ruins
A alma embarca na emoção primeira
Que despontar em dias assim

O meu silêncio se desfez com o tempo
Que ainda faz o seu papel
Aos poucos tento me reencontrar
Me livrar

Mas um sentimento se enconde atrás dos olhos, ninguém pode ver
Só cabe a mim tão fino segredo e a ninguém mais
Mas eu acredito que seja a hora de vivenciar outros sonhos
Pra respirar ares que jamais respirei
É o que o destino me manda fazer

Vestígios do outono
Nada que me dê prazer
Versos perdidos, caminhos sem volta

Noites vazias parecem não ter mais fim
Lembranças sem dor
Sem final

Músicas mais acessadas

Fotos (4)

Release

Compositor, intérprete e violonista.
Em meados de 2000, inicia aulas de teoria musical, no Conservatório de Música Popular Brasileira em Curitiba, aulas de violão com o professor Bruno Karam e também aulas de canto com a professora Liane Guariente. Após dez anos de estrada, aos 27 anos, grava o seu primeiro trabalho aos olhos atentos de Matheus Duarte (produção) e Vinícius Braganholo (direção, mixagem e masterização). O Ep conta com cinco faixas, todas composições de sua autoria, mesclando estilos como rock, pop, mpb e country music.

Contatos profissionais:
tony_quintino@hotmail.com
41) 9192-9030