Mãos dadas

Gabriel Melo / Alexandre Urêa / Tiné / Tom Rocha

Não sei mais andar de mãos dadas
Prefiro andar solto, coração
Você é tudo que eu queria
Mas minha melodia é de solidão

Não sei mais andar de mãos dadas
Prefiro andar solto, coração
Você é tudo que eu queria
Mas minha melodia é de solidão

Sei que você espera de mim
Aquilo que eu não posso te dar
Não vem me acompanhar
Que eu não sou novela
Rádio eu não sou, meu bem
Pra você me sintonizar
Não tenho satisfação para dar

Sei que vai ser difícil te ver de novo
Amanhã, talvez
A gente vá se encontrar
Sei que a nossa história já vai acabar
Assim, se precisar de mim
Conte com outro

Não sei mais andar de mãos dadas
Prefiro andar solto, coração
Você é tudo que eu queria
Mas minha melodia é de solidão

Não sei mais andar de mãos dadas
Prefiro andar solto, coração
Você é tudo que eu queria
Mas minha melodia é de solidão

Sei que você espera de mim
Aquilo que eu não posso te dar
Não vem me acompanhar
Que eu não sou novela
Rádio eu não sou, meu bem
Pra você me sintonizar
Não tenho satisfação para dar

Sei que vai ser difícil te ver de novo
Amanhã, talvez
A gente vá se encontrar
Sei que a nossa história já vai acabar
Assim, se precisar de mim
Conte com outro

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (3)

Fotos (26)

Clipes (14)

Release

O estilo marcante da banda é conhecido pela originalidade compilada nos discos “Academia da Berlinda” (2007), “Olindance” (2011) e "Nada sem ela (2016).São 14 anos de trajetória dançante, insólita e autoral. Inspirados em Olinda, no cotidiano, no amor e na boêmia, a Academia da Berlinda canta o inconsciente popular de forma íntima e ao mesmo tempo sutil. Com influência dos rítmos pernambucanos e ao mesmo tempo recebendo e dialogando com a música da Africa e da América latina, a versatilidade musical da banda é composta de ritmo, som e emoção. O repertório remete os antigos clubes de danças das décadas de 1960 e 1970. O show da banda é um convite para dançar agarradinho no salão.