Desiguais (Participação Eugênio Sales - Teclado)

Amador Netto

Daqui vejo a solidão que se esconde por trás de tudo,
A lembrança num todo e sem saber porque.
A distância oculta de onde esta você.
Minha amiga, pra que lado estamos indo?
De que lado enfrentaremos o destino?
Daqui tudo permanece desigual, no entanto a brisa me faz transportar.
Pra onde ainda não existe nenhum mal,
E só o vento é o que me quer soprar.

Sentado aqui tudo parece tão bem
Pelo menos não vejo lágrimas em ninguém
Por tantas coisas às vezes tão banais que se tornam cada vez mais desiguais
O vento sopra...

Enterro aqui então os nossos desprazeres
E toda esta falsidade.
Agora siga o seu caminho sem rancores
E me deixe viver em paz a minha liberdade.

Sentado aqui tudo parece tão bem
Pelo menos não vejo lágrimas em ninguém
Por tantas coisas às vezes tão banais que nos tornam cada vez mais desiguais.
O vento sopra...

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (1)

Fotos (33)

Release

Amador Netto

Nasceu em 21/04/1983 em Belo Horizonte - MG. Sendo que pouco tempo ficou na capital, foi criado numa fazenda no município de Virginópolis também no estado de Minas, teve grandes influências musicais por seu pai que tocava e cantava principalmente bolero e tinha uma pequena banda de baile. Porem por incrível que pareça seus primeiros acordes no violão foram ensinados por sua irmã Ana Maria que não sabia outros além daqueles, mas lhe deram o pontapé inicial . Teve gosto pela coisa e depois da inspiração cedida pela MPB e pelo POPROCK nacional, começou a compor e desenvolver seu talento através das suas próprias canções. Voltou pra Belo Horizonte na adolescência, teve contato com músicos e com a vida noturna de lá, gravando por tanto um CD demo ...

Continuar lendo>>