WaldonysApenas mais uma de amor2.266 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 73

Contrate

W.E Produções Artísticas

(85) 9997-0096 | (85) 3283-3005

Release

Em 1983, quando no Brasil só o que se escutava era o rock brasileiro, em Fortaleza-CE, um menino de então 11 anos se interessou por um instrumento pouco popular à época ? a sanfona, esse menino era Waldonys.
Aos 14 anos, depois de assistir a um show do mestre Dominguinhos, conseguiu furar o bloqueio de segurança e se apresentar a ele. Daí começou uma grande amizade musical. Dominguinhos apresentou à Waldonys o Rei do Baião:
?Seu Luiz (Gonzaga) tinha uma preocupação com a extinção da sanfona, e quando soube que havia um garotinho no Ceará que estava tocando, fez questão de me conhecer e me levar para São Paulo, onde com 15 anos gravei com ele a música Fruta Madura, no disco Aí tem (RCA)? (Waldonys). E daí começou sua vida musical.
Aos 16 anos foi convidado a participar de uma turnê nos Estados Unidos, por um período de 04 meses. Agradou tanto que acabou ficando lá por 08 meses, tocando em teatros lotados, em metrópoles como por exemplo Las Vegas.
Participou do Projeto Asa Branca, criado por Dominguinhos, em companhia de Renato Borghetti, Oswaldinho, Sivuca, Gilberto Gil, Tânia Alves, entre outros. Tornou-se conhecido entre os maiores acordionistas do Brasil e do mundo.
Trabalhou com Fagner, participando de turnê, onde também viajou pelo Brasil e exterior. Na volta, a bagagem cheia de experiência, gravou em 1992 seu primeiro LP, em homenagem a Luiz Gonzaga, intitulado ?Viva Gonzagão?.
Começou daí sua carreira solo. Cantando e tocando Waldonys foi se tornado conhecido pelo público e pela crítica. Gravou outro álbum ? ?Veleiros?.
Quando estourou a revolução tecnológica, mudando-se a mídia de LP para CD, Waldonys recebeu um convite inusitado: ?Meu telefone tocou e do outro lado uma voz macia se apresentava como Marisa Monte, ela queria um jovem acordionista para fazer com ela a música Segue o seco e o nome indicado por Gilberto Gil foi o meu? (Waldonys). Ele aceitou o convite, e o que seria apenas a gravação de uma faixa se tornou um convite para a turnê inteira, que resultaria no CD Barulhinho Bom.
Horizontes ampliados, Waldonys sentiu necessidade de retomar sua carreira solo, e daí vieram os álbuns ?Quem não dança, dança?, ?Coração da Sanfona?, ?Waldonys Canta e Toca Sucessos Nordestinos?, ?Aprendi com o Rei?, ?Aprendi com o Rei II?, ?Anjo Querubim? e ?Eterno Aprendiz?.
Participou de mídias nacionais como Programa Som Brasil (em que esteve por 04 vezes), Domingão do Faustão, Programa do Jô Soares, O melhor de Brasil, Viola minha viola, Altas Horas, Bem Brasil, Show do Tom.
A gravação do primeiro DVD de Waldonys foi feita em comemoração aos 20 anos de carreira, gravado ao vivo no Teatro José de Alencar, em Fortaleza-CE, com as participações de Tânia Alves, Renato Borghetti e Fausto Nilo.
Hoje, apresenta ao público seu 10º (décimo) álbum ? ?Uni-Verso?, onde mostra toda a sua evolução, o seu estilo próprio e seu swing.
Versátil, é um CD que vai do xote ao baião, com uma escala no romântico, no samba e no instrumental. O álbum conta com a honrosa participação de Dominguinhos e do Coral Vozes de Ilhas, composto por crianças carentes atendidas pelo Projeto Ana Lima.
Este é um Universo chamado Waldonys!

Influências