A Cor Da Alma (part. Ciano)

Preto, Ciano

A Cor Da Alma
Letra: Preto / Ciano

Tira a mordaça da minha boca
E mostra os dentes pra dizer...

Sou Resistência Sou Luta, #MariellePresente
Sou um daqueles menor, o terror dessa gente
Resistindo nessa era de ódio direcionado
nessa rede social de racistas camuflados
#NemUmLuanaAMenos e um racista a mais
Suas balas, nosso sangue, não traram sua paz
Nosso Cabelo Incomoda, do batuque tu gosta
Mas a bala perdida é só nas nossas costas
Sua Pena Falsa Compaixão, da tédio
Quer mudança mas não sede aos privilégios
Ta Facil? Assim até eu.
Quer Revolução sem mexer no que é seu
#SouAmarildo #SouClaudia seu pesadelo, espanta
Sou Maioria nas ruas Revolução Africana
Morrer de velhice? Aqui sei que não,
basta ser Preto cedo pra saber, o tipo de caixão.

A Cor da Alma A Minha Pele
Minha historia não nos difere
Só vejo o futuro repetindo o passado
O Novo é o Velho nada ta mudado

Sociedade racista, classista, machista
Querem ver os pretos no regime escravista
Só que é de lá, ja sabe o que acontece
Que o governo não investe
Felicidade padece
Que um dia ou outro uma luz aparece
E mais um dos nossos desaparece na mão,
de quem deveria nos dar proteção
Mas são eles os primeiros a abrir fogo irmão
A Luta continua, não desista não trema
nossa base forte, será o nosso lema
Nessa guerra injusta de escudo e martelo
enquanto o inimigo usa a força do berro
Nossa Alma acalma destrói preconceitos
buscamos paz, buscamos respeito
Sem abaixar a cabeça, a gente enfrenta
Já disse a Dory, minha alma é preta.

Tira a mordaça da minha boca
E mostra os dentes pra dizer
Que não vão nos calar
Se não entendeu, vai sai da frente
Que os neguinho levantou
E vamo ocupar.

Tira a mordaça da minha boca
E mostra os dentes pra dizer
Que não vão nos calar
Não vão nos calar
Se não entendeu, vai sai da frente
Que os neguinho levantou
E vamo ocupar.
vamo ocupar
Não vão nos calar!

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (2)

Fotos (14)

Clipes (3)

Release

Vinicius, conhecido como Preto, é Mc, Historiador e fundador do grupo Zamba Rap Clube, um trabalho que faz há mais de 10 anos. Em seu primeiro trabalho solo, em paralelo com a banda, mostra suas influências que vão do Samba ao Jazz . Criado no bairro A.E. Carvalho, Zona Leste da Cidade de São Paulo, o rapper que já fez parte do grupo de Brasília Viela 17, mostra em seus versos a influência do Samba, as problemáticas do país como intolerância, racismo, homofobia, falando também de bons sentimentos e de como é crescer na periferia, com influências notórias nas batidas e nas rimas.

A primeira EP solo do Mc veio intitulada de “Não Me Diga Que Esta Tudo Bem”, que é uma das musicas do EP que conta com 5 ...

Continuar lendo>>