Vicente NeryDESTINO TRAÇADO2.835 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 64

contrate

V7 SHOWS

(85) 99162-0561 | (85) 3109-5050

integrantes

  • JARBAS SILVA Guitarra
  • ANNA LYDIA CASTRO Backing Vocal
  • FLAVIT SANTANA Backing Vocal
  • ERISBERTO QUEIROZ Bateria
  • LEONARDO LOPES Acordeão
  • ARLINDO RODRIGUES Teclado
  • JOSIVALDO SOUZA Percussão
  • VALDENISIO DE LIMA Guitarra

release

.. VICENTE NERY E SUA RELAÇÃO COM A SOFRÊNCIA

Quando a “sofrência” ainda nem dava indícios de explodir no Brasil; no Nordeste, um cantor já levava aos palcos essa identidade musical que tem tomado conta das paradas de sucesso no país. Vicente Nery, o cearense que é famoso - também - pela característica de inovar no cenário musical, é referência e inspiração para grandes artistas consagrados no atual mercado da música brasileira como Wesley Safadão, Xand Avião, Solange Almeida, entre outros.

Vicente, que carrega na bagagem uma vasta experiência como cantor, já apresentava em seus shows, todas as vertentes do arrocha, do sertanejo,
do brega e do forró, que só depois ficou conhecida como “sofrência” e ganhou adeptos em todo o país.

Mas… O que é a sofrência? A origem do termo é incerta. No entanto, a palavra nada mais é do que uma nova nomenclatura para chamar o que antes era conhecido como dor de cotovelo. No mundo da música, ela denomina as canções que tratam de um amor não correspondido ou uma decepção amorosa.

Vicente Nery é um dos poucos artistas que agrada ao público de A à Z. É dono de uma voz marcante, de um carisma inigualável e de canções que embalam milhares de fãs apaixonados, que o acompanham por mais de duas décadas. Vicente Nery, um dos nomes mais respeitados no mercado musical, é também um dos principais artistas cearenses que representa o nosso estado mundo a fora. Cantor, compositor e instrumentista, Vicente carrega na bagagem uma vasta experiência impulsionada pelo seu talento, profissionalismo e muito amor pelo que faz.

Querido por todos no meio musical, Vicente destaca os três DVDs intitulados “Vicente Nery &Amigos”. Na trilogia, Vicente fez duetos dividindo o palco com grandes artistas como César Menotti e Fabiano, Xand Avião, Solange Almeida, Léo Magalhães, Dorgival Dantas, Jerri Adriany, Bartô Galeno, Fernando Mendes, Baltazar, Lairton, Toca do Vale, Genival Santos, Genival Lacerda, Rita de Cássia - entre tantos outros.

Vicente Nery é o artista brasileiro mais tocado em campanhas políticas pelos interiores do país. E não são jingles criados para as eleições não! São canções de trabalho do repertório de Vicente Nery, que têm letras divertidas, pegada dançante e, claro, a voz inconfundível do cantor. Um fato curioso é que as músicas do forrozeiro geralmente são tocadas pelos partidos concorrentes dentro da mesma localidade, fazendo valer o bordão criado por ele… "Pode Copiar!".

As letras campeãs de execuções em tempos eleitorais são: “É Nois” (É nois, é nóis, nóis tá na boca do povo. É nois, é nóis, é nóis, depois de nóis, é nóis de novo…), “Só Deus Cala a Minha Voz” (E nóis não meche com ninguém. Nem mete a mão em cumbuca. Quem mandou você brincar. Se arriscar de cutucar a fera com vara curta…), “Por Nóis Já Tem Deus” (Quem foi que falou? Que eu tô esquecido, E fora de moda!? O que vem de baixo. Não dói não me incomoda! Tenho Deus comigo. Nele eu tenho fé!), “Vacilou, Chegou Primeiro” (Falar de mim é bem facinho, custa nada a língua é sua, difícil é ser igual a mim é a verdade nua e crua.Vai cuidar do que é seu…).

O amor de Vicente pela música é imortal e pede sempre mais sacrifício, de apuro no cantar e compor, na condução da afinadíssima banda que lidera hoje. O que não esperava era tornar-se cidadão honorário de municípios de Pernambuco e Paraíba: Parnamirim/PE, Exu/PE, Várzea/PB e Belém do Brejo do Cruz/PB. Não deve ser tão simples ser um forrozeiro jovem e ser condecorado cidadão honorário de Exu, terra de seu mestre maior, Luiz Gonzaga.

Após oito anos sem lançar CD novo, Vicente Nery se prepara para apresentar 12 faixas inéditas que estarão disponíveis em breve no site Sua Música. O disco foi produzido em Recife-PE pelo renomado produtor musical Marquinhos Maraial e conta com cinco faixas autorais.

SOBRE VICENTE NERY - Localidade de Pedra Branca, município de Aracoiaba, 1977. Nasce Antonio Vicentino Neri da Silva, filho de “seu” Vicente Neri e Dona Lourdes. O menino é todo artista, desde novinho. O negócio dele é cantar e se sentir no palco, mesmo que, no pequeno lugar em que nasceu não tenha teatro, cinema ou picadeiro… O menino sonha com as luzes, o equipamento de som, balé no seu palco… Uma banda!
O tempo passou, e o pensamento focado na fama não saia da cabeça do menino. Sonhava, desde cedo, em gravar um LP. Era tempo de começo de carreira do CD, um trocinho muito caro e um sonho ainda distante. Já cantava andando pela casa, se olhando no espelho tentando encontrar uma postura adequada à carreira que povoava seus pensamentos e sonhos. Não saia de sua cabeça o começo de sua carreira que seria um grande sucesso.
E em 1993 o menino encontra a brecha com que sonhara. Uma banda percebe o talento do agora chamado Vicente – uma homenagem ao pai – e o convida para ser o cantor de frente da banda. A oportunidade era tudo o que queria e sonhava desde muito tempo. Não podia falhar.
O resto da história já é conhecido. 20 anos de carreira 16 só com a “Cheiro de Menina”, 17 CDs gravados, um CD duplo com o melhor da carreira, seis DVD’s, sendo três acústicos com convidados… Sonhos realizados? Não. Isso foi só o começo.
O brado de alegria ecoa: “Alô Nação Forrozeira!” A galera, então, se amontoa à frente do palco para ver de perto o menino que conquistou a “Nação Forrozeira”. O som está no ponto; pesado, limpo, claro. A banda afiada, custa de muito ensaio. Figurinos, balé, produção, luz e efeitos criam o clima de magia. O menino sonhador vai subir ao palco sagrado da música da alegria e da dança. Fumaça se espalhando pelo ar, envolvendo o povão. O show vai começar. Obrigado, meu Deus!
Onde quer que esteja, o pai do forró, Luiz Gonzaga, feliz deve estar dizendo: “Eita, menino danado de bom! Nesse passo, a qualidade ta garantida. Eu já posso descansar”.