Enterro do malandro

Tom Drummond

Vai, o malandro que se foi
Tantas, quantas aprontou
Nunca mais vai aprontar
Foi e todo o morro estava ali
Pra lembrar se despedir
Pra igreja abarrotar

Enquanto o padre ecoava
Seu já tão cansado latim
A turma do bar se entreolhava
Lembrando as noitadas sem fim

Enquanto o corpo se estende
Num velho e surrado caixão
Tem tanto agiota a procura
De um filho, de um tio, de um irmão

As tantas mulheres que a vida lhe dera
E lhe deram tamanha atenção
Negaram, cederam, gemiam, choravam
Por ver tão esguio coração

Que não bate mais
E ao vê-lo assim
Se arrependiam de ter desejado
Sua morte e seu fim
E ao reconhecer a que lhe sucedeu
Sem raiva ou desprezo
Puxava o assunto que há pouco morreu

Lá se vai, o malandro que se foi
Tantas, quantas aprontou
Nunca mais vai aprontar
Foi e todo o morro estava ali
Pra lembrar se despedir
Pra igreja abarrotar

Enquanto a missa se estende
Com fé, com montanha e moinho
O samba inteiro pergunta
Quem sabe tocar cavaquinho

Enquanto o consolo se chega
Que a vida se leva adiante
O time inteiro lamenta
A perda de um bom centroavante

Os tantos escravos
Que tanto xingavam
O ser vagabundo em questão
Perdiam o tempo, cabelo e dinheiro
Um dia também morrerão.

Estavam por lá, entre a multidão
Num misto entre tanto respeito e inveja
Por tal conclusão
Sem acreditar que a morte o levou
Contavam as tantas histórias
Aonde ele sempre escapou

Lá se vai, o malandro que se foi
Tantas, quantas aprontou
Nunca mais vai aprontar
Foi e todo o morro estava ali
Pra lembrar se despedir
Pra igreja abarrotar

Músicas mais acessadas

Fotos (8)

Clipes (10)

Release

Iniciei meus estudos no Conservatório de Música Alberto Nepomuceno, em 1993 (aos seis anos de idade), com a educadora musical Elvira Drummond ? período em que participou de inúmeros festivais e recitais, como aluno da classe de piano.

Importante ressaltar que, após esse período, teve contato com outros instrumentos como a flauta e o violão. No ano de 2001, iniciou seus estudos de violoncelo com o professor brasileiro, residente na França, Fernando Lage. Teve aulas com Jorge Lima, componente da orquestra Eleazar de Carvalho; Walter-Michael Volhardt, violoncelista da filarmônica de Friburgo (Alemanha); e recebe, desde 2006, a orientação do professor Dr. Felipe Aquino, da universidade Federal da Paraíba.

Participou dos Festivais de Músicas de Londrina nos anos de 2005 e 2006, integrando a grande orquestra por ocasião do recital de encerramento ...

Continuar lendo>>