Cadeira de Balanço

Tom Drummond

Os detalhes dessa vida
Me conformam por prazer
Alegria de quem lembra
E já pensa em esquecer
Meu destino é resumido,
Acabou-se a matinê
Dos desejos tão dourados,
Descobertas a fazer
São segredos bem guardados,
São lembranças sem porquê

Já não sei se tenho tempo
Ou é tempo de chorar
Já nem sei se a eternidade
Vai querer me consolar,
Já nem sei, já nem sei, já nem sei

Meus cabelos já acusam
Me confessam a chorar
Que a beleza e a ternura
Me escapam devagar
Na cadeira de balanço
Eu estou a esperar
Esse resto de orgulho
Uns segundos a sobrar
Eu procuro e vasculho
Que lembranças vou guardar

Já nem sei se tenho tempo
Ou é tempo de chorar
Já nem sei se eternidade
Vai querer me consolar,
Já nem sei, já nem sei, já nem sei.

Músicas mais acessadas

Fotos (8)

Clipes (10)

Release

Iniciei meus estudos no Conservatório de Música Alberto Nepomuceno, em 1993 (aos seis anos de idade), com a educadora musical Elvira Drummond ? período em que participou de inúmeros festivais e recitais, como aluno da classe de piano.

Importante ressaltar que, após esse período, teve contato com outros instrumentos como a flauta e o violão. No ano de 2001, iniciou seus estudos de violoncelo com o professor brasileiro, residente na França, Fernando Lage. Teve aulas com Jorge Lima, componente da orquestra Eleazar de Carvalho; Walter-Michael Volhardt, violoncelista da filarmônica de Friburgo (Alemanha); e recebe, desde 2006, a orientação do professor Dr. Felipe Aquino, da universidade Federal da Paraíba.

Participou dos Festivais de Músicas de Londrina nos anos de 2005 e 2006, integrando a grande orquestra por ocasião do recital de encerramento ...

Continuar lendo>>