BELO HORIZONTE

Silvio Vinhal

Uma nuvem de carros que passa sem parar
são pessoas que vão e que voltam pro mesmo lugar
operários, padeiros, soldados e executivos
não há pobre nem rico que escape /nem feio ou bonito
todos vão enfrentar desafios / todos vão enfrentar desafios

Mas acima de tudo e de todos há um belo horizonte
Hum Belo Horizonte / Hum Belo Horizonte
Com seus morros, favelas, poetas, minérios e fontes
Suas lutas, bandeiras, profetas, mulheres e homens.
Prontos pra qualquer desafio / prontos pra qualquer desafio
Porque acima de tudo e de todos há um belo horizonte

Hum Belo Horizonte / Hum Belo Horizonte.

Com seus rítmos, cores, pampulhas, cantores e sábios,
suas praças, seus parques e serras, lagoas, cenários.
Não tem mar mas tem belo horizonte / o seu mar é seu belo horizonte.

Uma nuvem de carros que passa sem parar...

Músicas mais acessadas

Fotos (25)

Release

Silvio Vinhal começou a tocar violão aos doze anos, e nunca mais parou de compor. No final de 1998 gravou seu primeiro CD independente, intitulado GEOgrafia, que reúne 14 faixas sendo 13 de sua autoria, duas em parceria com sua irmã, a poeta, Sandra Vinhal, uma com parceria musical do músico Carlos Valença, que foi também o arranjador, e uma com a poesia da amiga Ana Teixeira, artista plástica e poeta. Um dos destaques deste album é a música Belo Horizonte. Silvio venceu festivais em Minas Gerais (Festférias- Ituiutaba 1981) e no Pará (Marabá em 1986). Canta Minas- (Uberaba-1996). Agora, ano em que o Album GEOgrafia completa 10 anos, empenha-se em divulgar seu trabalho na internet, alcançado outros públicos, enquanto prepara o próximo album para início de 2009.