SéquitoO Diabo Está Tocando O Piano109 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
Iniciando música ~ em
    1 / 4

    O Diabo Está Tocando O Piano

    Carlos Vinicius Ribeiro

    Chega sem pedir
    Com desejo de matar
    Vem pra destruir
    Toda paz que se mostrar
    Diz logo o que quer
    E o tanto que é capaz
    Tenta se esconder
    Muito além das máscaras

    E o seu golpe é covarde
    Nem dá pra acreditar
    Cria pouco alarde
    Pra depois implantar
    O inferno no ar

    Veja este lugar
    Ou o que dele ainda restou
    Tanta gente só
    Tentando sobreviver
    Cada um com seu
    Desespero ou êxtase

    Partilhando a dor
    Ou quando é feliz
    Sonhos perdem
    Se refazem
    Deixam de existir

    Somos gado de abate
    Você tanto quanto eu
    E antes que você me mate
    A sangrar, que não seja eu
    Devo matar?

    Minhas próprias mãos me traem
    Minhas próprias mãos não fazem
    Meus olhos já não podem crer
    No que as minhas mãos me trazem
    Minhas próprias mãos se calam
    Minhas próprias mãos não falam
    Meus olhos já não podem ver
    O que as minhas mãos capazes
    Minhas próprias mãos me traem
    Minhas próprias mãos não fazem

    Meus olhos já não podem crer
    No que as minhas mãos me trazem
    Minhas próprias mãos se calam
    Minhas próprias mãos não falam
    Meus olhos já não podem ver
    Mãos me traem
    Não posso ver, não posso ver
    O que me trazem
    Não posso ver

    Com meus olhos tão cobertos de sangue
    Com meus olhos tão cobertos de sangue
    O diabo está tocando o piano
    O diabo está tocando o piano
    Não posso ver, não posso ver
    Com meus olhos tão cobertos de sangue
    O diabo está tocando o piano

    Músicas mais acessadas

    Álbuns e Singles/EPs  (1)

    Fotos (16)

    Clipes (3)

    Release

    O Séquito é uma banda de rock. Trafegando entre o garage e o alternativo, permite-se dialogar livremente com o stoner e, em alguns momentos, o post, o que lhe confere eventuais características progressivas. A sonoridade do grupo tem origem nas influências individuais de seus membros: a bateria, por exemplo, reverencia Smashing Pumpkins e Placebo, enquanto o baixo traz referências de Beatles a Black Sabbath e a guitarra emula Tool e Sonic Youth – bem como nos pontos de interseção comuns a seus três integrantes, como Alice In Chains e Nirvana.

    A temática das letras – todas em português – está quase sempre associada a questões existenciais, tais como aspectos conflituosos do comportamento humano; complexidade nas relações pessoais; condições de clausura na vida em sociedade; metafísica e espiritualidade. Dessa forma, pode-se dizer que a ...

    Continuar lendo>>