Pirata do EspaçoOs Monstros8 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
cancelar

Seu comentário foi publicado. Visualizar

Iniciando música ~ em
    1 / 2

    Os Monstros

    Péterson Paim

    Tempo de lua cheia
    Clareia a escuridão
    Uma coisa estranha
    Chamada maldição

    Surgiram muitos monstros
    Que eu vou lhe falar
    Receberam ordens para destruir
    Acabar com o mundo pra não mais exis-tir

    Drácula
    Frankestein
    Medusa
    Múmia
    Macacão
    Minotauro
    Zumbi
    Lobsomem
    Bicho-Papão

    Tempo de lua cheia
    Clareia a escuridão
    Uma coisa estranha
    Chamada maldição

    Surgiram muitos monstros
    Que eu vou lhe contar
    Receberam ordens do Inferno pra matar

    Destruir casas, provocando incêndios, enchentes
    Acabando com a humanidade
    Não há nada que pode detê-los

    Eles também são muito fortes
    E muito feios
    Será que um dia alguém os destruirá

    Drácula
    Frankestein
    Medusa
    Múmia
    Macacão
    Minotauro
    Zumbi
    Lobsomem
    Bicho-Papão

    Por trás de um morcego
    Ou de um novo conhecido
    O conde não dará sossego
    A quem lhe oferecer abrigo

    Enquanto um androide
    Em busca de amigo
    Parece um debiloide
    E o porá em perigo

    Por trás de uma donzela
    Uma perversa feiticeira
    Quem ver os olhos dela
    Será uma pedreira

    Um corpo enfaixado
    Com alma enfurecida
    Sarcófago sagrado
    Pirâmide falida

    Primata desvairado
    E muito destemido
    Simiano descuidado
    Com um parente evoluído

    Jovens são devorados
    Por um touro maldito
    É o pior pecado
    Invadir seu labirinto

    Morto-vivo desalmado
    Sobressai do cemitério
    Corpo ensanguentado
    Catacumba de mistério

    Canino sanguinário
    Vítimas estraçalhadas
    Uivante solitário
    Em qualquer encruzilhada

    Atraído pelo medo
    Um faminto imantado
    Por quem não dormem cedo
    Ou por qualquer desesperado

    Tempo de lua cheia
    Clareia a escuridão
    Não existe segurança
    Na água e nem no chão

    Novos monstros aparecem
    De qualquer imensidão
    Centauros e dragões florescem
    Rápidos como um trovão

    Drácula
    Frankestein
    Medusa
    Múmia
    Macacão
    Minotauro
    Zumbi
    Lobsomem
    Bicho-Papão

    Se você quer escapar
    “Coragem” e bala de prata
    Alho, água benta
    Crucifixo e estaca

    É melhor se equipar
    Ou tranque-se em casa
    Se esconda no armário
    E espere a morte chegar

    Não confie em ninguém
    Pode ser algum monstro disfarçado
    E enquanto menos se esperar
    Lá estará o seu sangue sugado

    Você vagará sem espírito
    Ou morrerá assombrado
    À meia-noite do aflito
    Oôôô.. Oôôô

    Drácula!

    Músicas mais acessadas

    Álbuns e Singles/EPs  (2)

    Fotos (7)

    Clipes (2)