Pierre SanchesA Música Mais Bonita da Cidade16.002 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 8

A Música Mais Bonita da Cidade

Cévi

Ei nobre confrade, quero sempre ouvir verdade
Chega aí na minha cidade, faz sol até oito da tarde
E se eu acordei feliz, apaixonado ou algo assim
Eu to quase descobrindo o que me faz sempre dizer sim

Foi uma lestada que passou e me levou o que era de ruim
E se eu sou Cévi de figueira, na zoeira eu sou mais um

Você pode vir até me ver, mas me esperar sei que não espera
É que eu to sempre reunido com aquela melhor galera (a vera)

Aqui to a vontade, não quero mais amizade
Na verdade eu não preciso
Porque eu já to bem de amigo

Amigo, você quer um presente? Eu to contende, compro e embrulho
Cada um tem uma galera
A minha chega sempre fazendo barulho
E se não fosse assim, pra mim ou eles não tinha graça
Marca no whatsapp chama geral lá para praça
Chega aí, vamos sair
Nosso point de encontro é lá na casa du açaí
Hoje eu to animado porque minha gata vai vir
Já sei dos meus parceiros que ela perguntou de mim

Alguém aí tem uma bola de vôlei?
Bota o jogo pra dois e no fogo o arroz
Minha maior preocupação é pra qual praia que eu vou hoje
Eu to segurando foto só para postar depois (então)
Matheus já ta o aço, só se vê retrato
Acordado chapado ou dormindo embolado
A gente viaja pra sana e para no supermercado
Mas se não tem som de banda algo aqui ainda tá errado

De noite só quem gosta, cerva e vinha
De tarde tem pelada e depois tem altinho
A por que gelada, as meninas vindo
Mas se a por quieta quente todo mundo acha lindo

Que lindo é o por do sol da minha cidade
A galera sentada, turista até aplaude, visita tem a baude
Mas só quem vê que manja
A gente é sombra preta e o horizonte é laranja
Eu olho pro mar, a galera de prancha
Eu tô aqui na areia curtindo com os meus amigos

Que que os caras estão arrumando se enfiando em desafio
Um pega de carro nas ruas de cabo frio
Não desanima, mina, eu aqui só fico rindo
Espero o sinal verde, rua livre que é domingo
Dou 3 metros de vantagem, nego ainda ta caindo
To tentando ultrapassagem minha quinta ta fluindo (rapá)
Hoje eu to embraçado que eu to indo pra pachá
Galera da faculdade também tá indo pra lá
Você conhece o Cévi, nem precisa apresentar

Se ligo eu falo, prometo o que eu faço
Vejo alguém e não gosto, calado me afasto
Verdade destrava, mentira é maldade
Admiro, confesso, quem guarda as palavras
Se brinco eu meço, respeito desperto
Disperso o incerto e se ajuda eu peço
Ajuda eu não nego, eu não sou incrédulo
Ajoelho e rezo, acho isso certo

Hoje se meu celular toca, ringtone enforca
Atrapalha minha rima
Pego um violão com seis notas mais uns dois acordes
Você não imagina
Minha alegria é ver todo mundo reunido
Eu não quero nem saber, hoje eu tô com meus amigos

Músicas mais acessadas

Fotos (5)

Release

Pierre Sanches é um cantor, compositor e produtor musical de Arraial do Cabo/RJ

Foi premiado diversas vezes no colégio por suas redações e ousadia em trabalhos artísticos.

Começou a estudar violão aos 11 anos de idade e fazer uso do mesmo para suas composições.

Em 2014 conheceu Mateus Couto, seu tatuador pessoal. Mateus o incentivou a explorar programas de produção de música eletrônica. Foi onde começou a fazer a própria batida das suas músicas.

Fez batidas também para outros grupos de rap de sua região, recebeu o apelido de "Xobru"(Bruxo ao contrário), por sua facilidade de criação musical.