A segunda asa

Paulinho Dias

Quero sentir tua mão
Quero ser o colo que te embala
Quero sentir tua boca ser seu par
Conduzir, respirar tua fala
Ah como eu invejo
Até as simples gotas de água
Que vem molhar, vem brincar, escorregar em você

Te banhar, desvendar a paisagem mais bela
O brilho infinito
Conheçer bem de perto os segredos
Do teu corpo bonito
Quero ver a sua alegria plena
Lancei-me pelo ar, mas um só par de asas a sonhar não vale a pena
Quero ver a sua alegria em cena
Tentei de desenhar, mas a minha imprudência com o lápis é de dar pena
Mas o canto que acalanta o canto
Que descansamos o quanto for preciso pra sonhar
É o que alimenta a chama
Que te chama, que deseja e clama ao amor pra ser eterno
Ou que perdure mil invernos

Quero ver a sua alegria plena
Lancei-me pelo ar, mas um só par de asas a sonhar não vale a pena
Quero ver a sua alegria em cena
Tentei de desenhar, mas a minha habilidade com o lápis é de dar pena
Que descansamos o quanto for preciso pra sonhar
É o que alimenta a chama
Que te chama, que deseja e clama ao amor pra ser eterno
Ou que perdure mil invernos

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (1)

Fotos (45)

Release

PAULINHO DIAS iniciou sua trajetória artística fazendo teatro em colégios, cantando em bares e participando de festivais de música.
Bicho do Paraná integrou inúmeros grupos musicais e teatrais, entre eles a banda "Horizonte Vertical", o grupo mambembe "Tratado de Paz" e a "Cia de Teatro Foz", ambas de Foz do Iguaçu (PR).
Em 1998 com a banda "Tratado de Paz", cruzou o Brasil divulgando canções e poemas de estrada por 5 estados e 31 cidades.
Em 2000, participou do espetáculo musical "Lendas da Ilha", de Oswaldo Montenegro, realizado em Florianópolis(SC). Nesse musical interpreta três canções do artista que também foram gravadas no cd trilha do musical. Mergulhando no fascinante mundo dos musicais, em 2002 integrou a "Cia Circus Musicalis" - Joinville(SC), com a qual realizou inúmeros espetáculos pela cidade ...

Continuar lendo>>