Paula LimaGafieira s/a41.638 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 10

contrate

release

PAULA LIMA

Paula Lima ama o que faz e o faz com um prazer evidente. A voz de personalidade dessa mulher brasileira com um sorriso cativante, marca presença junto ao seu balanço envolvente.

Integrou bandas como Unidade Móvel, Grêmio Recreativo ao lado Skowa, deu voz ao hit "Senhor Tempo Bom" a convite dos precursores do hip hop em terras brasileiras, Thaíde e DJ Hum. Integrou a big band contemporânea "Funk Como Le Gusta" fazendo a releitura de "Meu Guarda-Chuva", sucesso imediato.

Em 2001 lançou seu primeiro CD solo, idealizado por ela e Bernardo Vilhena, produzido por Max de Castro, o álbum "É Isso Aí". A faixa homônima ganhou as rádios e caiu no gosto do público. Com o álbum recebeu a indicação como "Cantora Revelação do Ano" pelo Prêmio Multishow e o disco foi lançado em Londres e no Japão. O sucesso do elogiado CD (com participação de Seu Jorge e Ed Motta) rendeu shows e participações com Milton Nascimento, Rita Lee, Paulinho da Viola, Velha Guarda da Mangueira, Luiz Melodia e Jorge Benjor, que a definiu como sua "Menina dos Olhos". Gravou também com a banda japonesa Mondo Grosso, em que foi a voz na versão em português da canção lançada mundialmente, "Life".

Os álbuns e participações que vieram a seguir, deixaram claro que o talento de Paula era sólido e vibrante, e muitos passaram a chamá-la de “Diva” pelo seu suingue e elegância.

Paula tem influências diversas, entre elas Jorge Benjor, D. Ivone Lara, Stevie Wonder, Tom Jobim, Ella Fitzgerald, James Brown, Michael Jackson, Tim Maia e Quincy Jones. "Sempre cantei o que senti. Canto aquilo que acredito! É instintivo e é por amor!".

Em 2003, lançou pela Universal o álbum "Paula Lima", com produção de Guto Graça Mello. O CD teve lançamento simultâneo em Portugal. A música "Moonlight Serenade" fez parte da trilha sonora da novela "Mulheres Apaixonadas" e a faixa "Pacto com Baco" fez parte da trilha do filme "Sexo, Amor e Traição". Também registrou presença no projeto "Barzinho e Violão" interpretando o hit "Só tinha de ser com você", com mais de 1 milhão de acessos no youtube.

O CD "Sinceramente", terceiro de sua carreira e lançado em 2.006, foi produzido por Luis Paulo Serafim e Bruno Cardozo; com músicas inéditas de Zélia Duncan, Mart'nália, Seu Jorge e Leci Brandão. O álbum foi lançado no Japão e, diante do sucesso do CD, Paula foi capa da revista Latina, conceituada revista de música do país.

Paula com sua diversidade musical, além dos já citados, também dividiu o palco com João Donato, Nando Reis, Frejat, Toquinho, Elza Soares, Marcelo D2, Carlinhos Brown, Martinho da Vila, D. Ivone Lara e o parceiro de longa data, Seu Jorge; sendo que os dois últimos participaram do belo registro em DVD “Sambachic”.

“Sambachic”, lançado em 2009, é resultado de um mix de sua carreira e algumas músicas inéditas até então, somado a novos arranjos contemporâneos. Com a repercussão de seu primeiro DVD, Paula foi convidada a se apresentar no Japão. Com apresentações memoráveis, para fãs em sua grande maioria japoneses, Tókyo tremeu ao som da cantora.

Para o musicólogo Zuza Homem de Mello, "Paula é uma grata surpresa que encanta com sua bela voz, surgindo para colorir nossa música e caminhando com passos firmes entre Ella Fitzgerald e Ben Jor".

Em 2011, Paula foi protagonista do clássico musical “CATS”, com direção da equipe original da Brodway. "Grizabella", sua personagem, alcançava seu auge cantando o clássico “Memory”, numa atuação que emocionou e surpreendeu, rendendo elogios do público e crítica especializada.


Paralelamente na televisão, desempenhou um papel oposto ao que estava acostumada: integrou a banca de jurados do programa “Ídolos” da Fremantle, criadores do “American Idol”, que logo alcançou sucesso nacional.

Lançou no mesmo ano, o álbum "Outro Esquema - Inéditas, Remixes e Afins", que incluía a música inédita "Ela é a tal" de Zeca Baleiro.

Também participou de outros dois grandes espetáculos, entre 2011 e 2012: “Samba e Suor Brasileiro”, da Studio3 Cia. de Dança, dirigido por José Possi Neto, com apresentações pelo Brasil e em Paris; e o nacional “Mulheres do Brasil cantam Chico Buarque”, com elenco composto por Daniela Mercury, Elba Ramalho e Margareth Menezes.

Hoje Paula Lima também é reconhecida por prêmios e indicações. Em 2007 recebeu duas indicações ao Prêmio TIM: melhor álbum e melhor cantora de MPB, com o CD “Sinceramente”. Recebeu neste mesmo ano o prêmio de melhor cantora no Troféu Raça Negra. Representou nosso país, em 2005 na África do Sul, no Kora Awards, principal evento musical do continente africano; e em 2008 no evento "Belas Divas" em Angola, onde cantou para personalidades que mudaram o país.

Em 2011 cantou ao lado de Afrika Bambaataa para um público de 35 mil pessoas na volta do Rock in Rio ao Brasil, levando o público ao delírio com seu balanço singular. O sucesso foi tanto que repetiu a dose em 2012, no Rock in Rio Lisboa ao lado de Boss AC e Zé Ricardo. No ano seguinte voltou a Portugal para se apresentar a convite da Funarte, cantando com a grande fadista Marisa, celebrando o Ano Brasil-Portugal. Se apresentou também na Holanda, Argentina e Tunísia.

Desde novembro de 2012 Paula Lima é colunista de Carnaval em São Paulo no SPTV – Rede Globo, ao lado de César Tralli e Monalisa Perroni, e comentarista do Desfile de Escolas de Samba de São Paulo sob o comando de Chico Pinheiro. A sintonia entre Paula, o Carnaval e as escolas foi evidente. "É de arrepiar! Muito obrigada às escolas e seus geniais artistas pelo espetáculo único e por compartilharem comigo sua paixão, 100% brasileira".

No ano de 2013, recebeu o Prêmio APCA por melhor programa musical de rádio, o “Chocolate Quente”, dedicado ao melhor da música negra de todos os tempos. Foi convidada também a prestar sua homenagem ao mestre Martinho da Vila no seu "Sambabook".

No mesmo ano, Paula Lima lançou o sexto álbum da carreira em homenagem ao samba: "O Samba é do Bem", produzido por Leandro Sapucahy. Com o CD recebeu a indicação ao primeiro Grammy Latino de sua carreira, na categoria melhor disco de samba. Japão e Guiana Francesa, foram os dois primeiros países que Paula excursionou em turnê, encantando a grande platéia presente. No Brasil, a estréia foi em São Paulo, para 10 mil pessoas no Parque da Juventude, um dos principais pontos turísticos de SP.

Atualmente Paula lança o single "Fiu Fiu". A música inédita produzida por Pretinho da Serrinha, já chega com ares de hit e cheia de suingue, que é o gênero, número e grau da cantora e já mostra como será o futuro trabalho de inéditas, revelando a volta ao seu balanço, samba soul.

Paula Lima sabe o que quer e como quer. Transmite sem medo nem pudor o respeito e o grande prazer em fazer música, e estar a serviço dela; a felicidade em estar no palco, e sua opção por cantar e respirar música.