07 Rookmaaker (Ao Vivo)

Marcos Almeida

Eu leio Rookmaaker, você Jean-Paul Sartre.
A cidade foi tomada pelos homens.
Na cidade dos homens tem gente que consegue ler, mas os outros estão
néscios pra Ti.

Eu canto Keith Green, você canta o que?
A cidade está cheia de sons.
Na cidade dos homens tem gente que consegue ouvir, mas os outros estão
surdos pra Ti.

Vem jogando tudo pra fora.
A verdade apressa minha hora.
Vem revela a vida que é nova.
Abre os meus olhos agora.

Eu fico com a escola de Rembrandt você no dadaísmo de Berlim.
A cidade está cheia de tinta.
Na cidade dos homens tem gente que consegue ver, mas os outros estão
cegos pra Ti.

Eu monto o paradoxo no palco. Você anda zombando da Cruz.
A cidade está cheia de atores.
Na cidade dos homens tem gente que consegue dizer, mas os outros estão
mudos pra Ti.

Vem jogando tudo pra fora.
A verdade apressa minha hora.
Vem revela a vida que é nova.
Abre os meus olhos agora.

Toda vez que procuro pra mim algo pra ler, ouvir, olhar e dizer, Senhor sabe o que
eu quero.

Não me furto a certeza: és a Vida que eu quero.

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (3)

Fotos (2)

Clipes (5)

Release

Nasceu em Belo Horizonte, no ano de 1983. É compositor de mais de 40 canções, entre elas Sê Valente, Vem me Socorrer, Toda dor é Por Enquanto e Rookmaaker. Há 10 anos integra a banda brasileira de rock Palavrantiga, como autor, cantor e guitarrista, desenvolvendo também carreira solo, tendo lançado em 2016 dois álbuns ao vivo (Eu Sarau parte 1 e 2). Recebeu o prêmio Multishow pela obra Calor do Amor (coautoria). É considerado por Baby do Brasil como "um dos novos compositores e cantores, além de multiinstrumentista, mais talentosos e autênticos que conheceu". Escritor nas horas vagas, à frente do blogwww.nossabrasilidade.com.br, assina os livros" Retuíte - frases curtas de longa duração" e o conto "Natal nos Trópicos", além de textos para as coletâneas "Igreja Sinfônica" e ...

Continuar lendo>>