Oficina BluesCrônicas Cariocas8.234 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
Iniciando música ~ em
    1 / 2

    Contrate

    José Adalberto Meuren

    (61) 9308-8956 | (61) 3526-7404

    Crônicas Cariocas

    Bemol

    Johnny em sua prancha nova
    Malhava seu desassossego
    Na 15a abdominal pedia arrego
    Suava num calor danado
    Pleno verão em são conrado
    Brotava asa delta de tudo que era lado
    Foi quando se surpreendeu
    Ao ver aquela gata estranha.
    Toda no shape e carregada de manha
    Sentiu a sua boca seca
    Gaguejou de um jeito ianque
    Faltou saliva, mas isso era o skank
    Aproximou-se e disse:

    Suplico por um beijo seu
    Peço que ocupe o meu espaço
    Me amamente, me dê aquele abraço
    Me aceite do jeito que eu sou
    Sossegue, eu sou seu namorado
    Eu não consigo te ver nesse estado
    Que venha minha vênus maia
    Distorça o seu calendário
    Me aconteça, invada a minha praia
    Mas ela declinou do apelo
    Queria um futuro livre
    Fazer tablado e um curso de modelo
    Ser capa da revista amiga
    Casar-se com um galã barato
    E johnny disse, espero que consiga...

    Então eu volto para a praia
    Vou carregando a minha prancha
    É mais um possível caso de amor que se desmancha
    De raiva eu pago mais cinquenta
    Tostando na areia quente
    Cansar o corpo faz bem para a mente
    Vou correr pro dicionário
    Vou machucar o verbo
    Fazer canções e dar uma de otário.

    Músicas mais acessadas

    Fotos (4)

    Release

    Oficina blues
    Banda de blues radicada em Brasília/DF. Sua proposta é fazer um blues tipicamente brasileiro com sotaque caboclo, indígena e negro, com cheiro de cana de açúcar e café.
    Pegamos o que é nosso e remodelamos, pegamos o que é deles e tornamos nosso.