Rio Das Almas

Marcia Mah

RIO DAS ALMAS
Marcia Mah
Recolhido de poema de Álvaro Mestre Ramos

O rio que corta a aldeia
De minha infância
Não é o posto por Pessoa
Nem Tejo, nem Tamisa
Volga que o valha

Orvalhado na noite
Sereno, corre calado
Não por terras entre Minho e Douro
O rio de que falo Rasga o sertão
Do Sumidouro

Me lembro sim, suas águas calmas
Meio sem jeito, suas águas calmas
Triscar inocente suas águas calmas
Ao fisgar intrépidos Lambaris

Os passos trôpegos no barro sozinho
A relva molhada, a passarinhada
A velha porteira, primeira
Fronteira do meu caminho

Músicas mais acessadas

Agenda de shows

Álbuns e Singles/EPs  (4)

Fotos (35)

Clipes (43)

Release

Cantora, compositora e pesquisadora sorocabana, com graduação em Filosofia, Canto Lírico e MPB/JAZZ, trabalha no estudo e criação musical inspirada na diversidade cultural brasileira, interagindo diversas linguagens como a dança, o teatro, o meio ambiente e a sociologia. Do pop ao regional, sua música dialoga com a história e com a arte.