Paredes De Vidro

Helô Motta

PAREDES DE VIDRO – Helô Motta
Leva amor no teu sorriso
Todo o meu medo, medo, medo
Jura amor que em teu amor
Grades não existem de ferro
Nem espinhos, nem paredes de vidro
Que me desfaçam, me ceguem, me calem
Sem eu perceber

Avidamente busco teu ser
Mas quero mais salvar o meu
Procuro a luz que desse amor pode nascer
Desejo, tanto, tanto

Mas amor não sejas guardiã
Limite o rumo, nunca sejas lei
Nunca seja o fim da própria chama
E a dissolução de mim

A solidão é um país tão triste
A solidão é um país tão triste
O fim da própria chama, sem eu perceber
Mas amar é sempre um salto
Desejo tanto, tanto
A solidão é um país tão triste,
A solidão é um país tão triste
A solidão é um país tão triste
A luz é a vida

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (4)

Fotos (35)

Clipes (43)

Release

Cantora, compositora e pesquisadora sorocabana, com graduação em Filosofia, Canto Lírico e MPB/JAZZ, trabalha no estudo e criação musical inspirada na diversidade cultural brasileira, interagindo diversas linguagens como a dança, o teatro, o meio ambiente e a sociologia. Do pop ao regional, sua música dialoga com a história e com a arte.