Luis LimaFavela196 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 11

Contrate

Luis Lima

(98) 9974-9366 | (98) 9615-9366

Favela

Luis Lima/ Mario Chagas

O cinema mudo o holocausto negro e o espirito de Antônio Conselheiro são velados na favela
a boca banguela semi analfabeta de um descalcificado não é novidade nela
o ouvido surdo a visão cega e o tráfego controlado são normas da favela
e a cidade escoa o seu lixo camuflado quase sempre perto dela
mas a favela insiste e continua a fazer parte do desenvolvimento cultural de sua cidade
a arquitetura da favela tem o reconhecimento em sua arte Grover Chapman
prisão é prisão em qualquer arte e a favela nasce em todas as partes
o mundo sobrevive da favela o submundo vive nela ...... (3x)
a rota dos crimes das drogas e da miséria passa dentro da favela
seus becos ladeiras suas valas escadas são chamados de viela
o rapto da luz e da água e a taxa anormal de densidade demográfica são picos da favela
a chuva no barro a bala que cruza o barraco pra ser vendida no sinal compõe a sua aquarela
mas a favela desce e faz o carnaval cada morro tem o seu cartão postal tão belo
Caca Diegues faz cinema na favela Michael Jackson fez seu clip nela e a PM sempre
positiva e operante
prisão é prisão em qualquer arte e a favela nasce em todas as partes
o mundo sobrevive da favela o submundo vive nela
e a mangueira anunciou em plena marques de Sapucai numa visão apoteótica de 360°
a favela é a nova senzala seu açoite a discriminação
o favelado samba sobre a mandala dança em forma de meditação ....(2x) (parte incidental)
prisão é prisão em qualquer arte e a favela nasce em todas as partes
o mundo sobrevive da favela o submundo vive nela
oh! minha flor favela formosa é a sua cor
oh! minha flor favela singela branca é a dor

Músicas mais acessadas

Fotos (10)

Release

Luis Lima é maranhense, de São Luis.
Na década de 80, na Bahia, vivenciou e aprendeu violão com o compositor João Só, seu tio, autor da clássica %u201CMenina da ladeira%u201D.
No Rio de Janeiro, desde 1984, conheceu o amigo, poeta e museólogo Mário Chagas, com quem desenvolveu a maioria de suas parcerias, a partir de 1991.
Desde então a capital do Rio de Janeiro foi cenário para sua trajetória de composição e interpretação. Lá participou de vários eventos culturais como o projeto da Prefeitura Municipal %u201CCarreata da cultura%u201D que, juntamente com uma diversidade de artistas propiciava música às comunidades das favelas da cidade.
Em 1996 compôs o grupo "Caboclos" na cidade de Santiago, no Chile, apresentando seu repertório próprio e MPB.
Mais recentemente, no Maranhão, foi finalista do ...

Continuar lendo>>