Luciano AlvesCaminhando258 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
Iniciando música ~ em
    1 / 3

    Caminhando

    Luciano Alves

    Toda caminhada é um tipo de cruzada
    Dentro de nós repousa um Pedro Eremita
    Que nos incita, encontre a cura pra sua ferida.

    Somos cruzados tímidos, hoje em dia
    Não embarcamos mais em missões intermináveis
    Que nos exijam perseverança e coragem

    Nada compra a sua paz de espírito
    Não há riqueza que não roube a liberdade do seu filho

    Expedições que não são mais do que passeios
    À noite estamos de volta à segurança do abrigo
    De onde partimos com receio de uma dezena de inimigos

    Caminhadas que seguem sempre a mesma trilha
    Eu lhe pergunto meu amigo, meu irmão, minha extensão
    Quem tem coragem pra mudar de direção?

    Nada compra a sua independência
    Não há riqueza que não sacrifique a sua existência

    Assim como o rio procura o caminho até o mar
    O que de concreto se faz pra enfrentar
    O fato de nem se saber por onde começar?

    Conhecimento que não é sabedoria
    Discernimento que não consegue distinguir
    Nada além daquilo que convém pro seu próprio nariz

    Onde será que perdemos o fio da meada?
    Onde é que tudo começou a dar errado?
    Já não importa, ainda é tempo de botar o pé na estrada

    E se há sempre algum motivo pra se desistir
    Há um milhão de razões pra prosseguir

    Músicas mais acessadas

    Fotos (4)

    Release

    CAMINHANDO é o CD de estréia de Luciano Alves, músico leopoldense radicado em Porto Alegre desde 2006. O disco, que obteve financiamento do Fundo Municipal de Cultura de São Leopoldo/RS, surge como uma alternativa musical àqueles que buscam respirar ao contato com a arte, rompendo com o status-quo dominante. Definitivamente, não é uma obra destinada ao puro e simples entretenimento, Luciano Alves regata em sua música um cuidado com a palavra e com sua função artístico-social. O álbum, com doze canções, comunga da estética acústica e elétrica do folk-rock dos anos 60 e 70; violão, banjo, bandolin, ukelele, dobro, harmônica, guitarras, pedal steel, piano, hammond, baixo, bateria e percussão criam a sonoridade, acrescidos da ?brasilidade? da viola caipira e da acordeona. Nas letras, de profundidade poética atuais, o compositor ...

    Continuar lendo>>