Quero falar (4º Festival de Música Paraense)

jorginho gomez

Posso falar de tudo que me emocionou
Coisas tolas, papo sério, ou então bobas demais
Na agonia do modo de se expressar
Eu penso, eu falo, e logo me calo
Sem tempo pra mostrar

O que sinto aqui no peito
Ninguém pode saber direito
Sei que posso ter mil defeitos
Mas quero falar, e me desvendar, ouvir meu coração
O que sinto aqui no peito
Ninguém pode saber direito
Sei que posso ter mil defeitos
Mas quero falar, e me desvendar, e poder tocar em você

Posso brincar com essa comunicação
Que inflama minha mente, sem querer se aquietar
Pra quê trancafiar a voz do coração
Eu vou pôr agora, um fim nessa estória de repudiar

O que sinto aqui no peito...

"pra quê ficar pensando no que esse povo todo vai falar, e vir lhe criticar
Porque tu soltou o verbo, que ficava inquieto
Rodeando tua mente teu interior
Não tenha receio, e sem anseios
Perca esse medo de sempre dizer o que você pensa
Pois sua consciência é a única que pode te impedir de dizer

O que sinto aqui no peito
Ninguém pode saber direito
Sei que posso ter mil defeitos
Mas quero falar, e me desvendar, ouvir meu coração
O que sinto aqui no peito
Ninguém pode saber direito
Sei que posso ter mil defeitos
Mas quero falar, e me desvendar, e poder tocar

(o que sinto aqui no peito)
Posso falar pra todos
Posso falar de tudo o que eu quero
(o que sinto aqui no peito)
Eu penso, eu falo, e logo me calo
Sem tempo pra mostrar, ah, ah
(o que sinto aqui no peito)
Pra quê trancafiar a voz do coração, do coração...

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (1)

Fotos (123)

Clipes (7)

Release

A sua maior diversão começa aqui!
Esse é o slogan usado pelo artista JORGINHO GOMEZ, e reflete muito bem a mensagem que seu trabalho passa: alegria, motivação, situações cotidianas vividas por seus conterrâneos; e para transmitir isso a seu público utiliza a sonoridade quente e dançante dos ritmos latino-caribenhos (kompa, cadense lypso, merengue) mesclando com ritmos típicos de nossa região (brega, lambada, carimbó).
Já são 22 anos de estrada, e ele começou a trilhá-la tocando cavaquinho do grupo ASTRAL DO SAMBA, o qual tinha uma proposta bem peculiar: misturar samba com outros estilos musicais, como carimbó, black music, lambada, etc.
Porém a vontade de sempre experimentar coisas novas o levou a compor canções de diversos estilos musicais, com isso surgiu a BANDA ASTRAL, que lançou seu primeiro CD somente com ...

Continuar lendo>>