Metade Da Estrada

Diego Silveira, Lari Ferreira

Olha aqui pra mim
Pra cá e pra lá no quarto
Nesse breu danado
Eu não levantei e nem vou levantar

É desesperador essa situação
Cadê o bom senso do seu coração
Já dá pra parar
Vai me largar aqui?

Ah tá
E resolve sumir
Então tá
Você só não levou essa casa
Porque não dava pra carregar
Nunca pensou em mim
Nunca
Só me deixou o eco e mais nada
Me prometeu a vida toda
E me deixou na metade da estrada

Mas esse sofrimento tem dia
Hora e minuto contado
Eu vou sofrer o resto desse dia
Porque tudo serve de aprendizado
Amanhã eu levanto do chão
E encho essa casa de móveis

Passo álcool em mim, na parede no teto
Eu gasto uma caixa, mas me desinfeto

Nem toda dor é constante
Nem toda foto é pra sempre na estante
Nem toda dor é constante
Nem toda foto é pra sempre na estante

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (1)

Fotos (458)

Clipes (3)

Release

Henrique e Juliano, irmãos que cantam desde criança com incentivo do pai que sempre os influenciou no gosto dos dois filhos pela música sertaneja. Influenciado também pelo sucesso da dupla João Paulo e Daniel, esses meninos que nasceram na pequena cidade de Palmeirópolis no Estado do Tocantins começaram a se apresentar nas rádios do município chegando até a se apresentar para um grande público interpretando e dublando os sucessos da banda "Mamonas Assassinas", sucesso em todo Brasil na década de 90, e a vida os obrigou a tomar um rumo diferente do que eles sempre sonharam que foi viver da música. Quando ainda cursavam o ensino médio na escola onde estudavam, Henrique 17 anos e Juliano 16, conheceram a dupla Maykel e Marcel recém chegados na capital, vindos de Goiânia ...

Continuar lendo>>