fado á janela

Marco Oliveira

Eu não sabia que ela
Espreitava à janela sempre que eu passava
Nunca ouvi o nome dela
Nem que segredos guardava

Trazia sempre um sorriso
Discreto e preciso mas não me falava
E o coração distante
De qualquer instante que eu não reparava

Mas como agora
Se foi embora
Já não encontro o seu olhar
Abro a janela
Espero por ela
Talvez um dia volte a passar

Nunca baixava o olhar
Ao ver-me chegar de noite ou de dia
Mal sabia que ao passar
Era amor o que sentia

Trazia sempre a saudade
De quem na verdade nunca conheceu
E o silêncio de um beijo
De rosa e desejo que nunca me deu

Mas como agora
Se foi embora
Já não encontro o seu olhar
Abro a janela
Espero por ela
Talvez um dia volte a passar

Eu não sabia que ela
Espreitava à janela sempre que eu passava
Talvez um dia me veja
E eu mesmo seja quem não reparava

Músicas mais acessadas

Release

Depois de um interregno de quatro anos, Helder Moutinho regressa às edições com ?Que fado é este que trago?, sucessor do premiado ?Luz de Lisboa? de 2004 (Prémio Amália Rodrigues 2005).

Helder Moutinho, nome incontornável da cena fadista de Lisboa, além de exímio compositor, letrista e intérprete de fado, é manager e agente de artistas. Nestes últimos quatro anos, contudo, Helder dedicou-se sobretudo à carreira dos artistas que integram o catálogo da HM Música, sua agência, acompanhando-os por palcos nacionais e internacionais. E foi por essas andanças por Portugal e pelo mundo que Maria João Castanheira e Ricardo Parreira, companheiros de estrada (a primeira, técnica de som; o segundo, guitarrista que o acompanha), começaram a convencê-lo a reinvestir no seu trabalho como fadista que, em meio às lides de empresário ...

Continuar lendo>>