Álbum em destaque

O Legado

Lançamento: 2017

Músicas: 9

01 Intro (Japão Viela 17 & Thiago Jamelão)

Japão Viela 17 & Thiago Jamelão

Heitor Valente – O Legado 2017
Introdução (Japão Viela 17 e Thiago Jamelão)

Japão:
Mais uma criança nasce, mais um alvo que surge
Alertando que é hora de acordar, irmãos e irmãs
Pois o verdadeiro Rap nacional pede passagem... Preparados? Então se liga ai!

Jamelão:
Viver! Não somente existir... a fé, é o legado... É nunca desistir, lutar... é o legado!

Japão:
Aos vivos devemos respeito, e aos mortos devemos verdade
Sendo assim, o mar de sangue nunca manchará uma lágrima cristalina
Pois enquanto não houver justiça, não haverá paz
Enquanto os guerreiros persistirem, a vida será renovada
Eu? Perambulo por ai entre os de bom coração e os soldados de atitude
Aqueles renegados e desaprovados diariamente
Os leais, que dão o sangue pelo coletivo e bate de frente com a individualidade
Só pra dizer que deles não esqueci...
Aos amantes da boa música e da revolução, por muitas vezes esquecida
Lembre-se que a vocês eu desejo vida!
Assim possamos assistir a vitória...Dos que vivem à margem da sociedade...
E trazem em suas lutas o verdadeiro motivo para continuarem firmes...
As raízes permanecem vivas, os verdadeiros autores continuam sua guerra diária
Contra o sistema opressor, contra as falácias...
Contra tudo e todos que são contrários a ascensão periférica
Os bons versos destroem as armadilhas...
Que aprisionam as mentes dos zumbis
Que em carcaças vivas, perambulam em pleno século 21
Meu vulgo? Japão! Pai, marido, filho, avô e rapper ceilandense
Que a quase 3 décadas grita aos quatro cantos do mundo...
Eu acredito! Eu acredito!
Senhoras e senhores... é com toda a honra a mim conferida
Que anuncio a vocês o corte da melhor espada, confeccionada pelo melhor aço
Heitor Valente... O Legado!

Músicas mais acessadas

Álbuns e Singles/EPs  (1)

Fotos (2)

Clipes (9)

Release

Heitor Valente é natural do Distrito Federal e atua como educador social, agente cultural, rapper, produtor musical no movimento Hip Hop da capital e é presidente da Associação Respeito e Atitude AREA.

Começou a compor aos 15 anos de idade, inspirando-se em poesias de seu tio indigenista Ricardo Valente e pelos Rap’s que embalaram a década de 90. Suas principais influências vêm de suas raízes (Rio de Janeiro e Maranhão).

O Samba, o Reggae, o Funk Raiz, a MPB, a Black Music e todos os gêneros que a cultura brasileira engloba, são suas referências e inspiração principalmente no que diz respeito ao conteúdo poético de seu trabalho, que aborda temas como desigualdade social, ativismo político, conduta moral, valorização da periferia e cultura urbana.

É idealizador de diversos projetos voltados ...

Continuar lendo>>