Garagem BluseiraVelho Opalão36.994 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
cancelar

Seu comentário foi publicado. Visualizar

Iniciando música ~ em
    1 / 1

    Velho Opalão

    João Augusto Sapia e Nei Alves Santos

    Abro a janela o céu tá azul
    O tempo tá bom hoje não vai chover
    Pego a carteira: Uau, que legal!
    Encontro dinheiro mais do que o normal
    Agora só há uma solução:
    Botar gasolina no velho Opalão

    Rramm Rramm o Opalão!
    A alavanca do cambio é na direção
    Tem banco inteiriço na frente e atrás
    E um volante que é grande demais
    Em compensação o seu motor
    Explode com força dentro do capô

    Motor preparado pra competição
    Era pacato hoje é um valentão
    Até em terceira ele canta pneu
    O chato é que bebe bem mais do que eu
    Mas quando o assunto é aceleração
    É duro ganhar do Velho Opalão

    Rádio, roda, lanterna fumê
    Tem quatro portas não é um cupê
    Farol de milha, buzina naval
    O extintor é o original
    Tem dados no retrovisor
    E no rádio é só blues e rock and roll

    Rramm Rramm o Opalão!
    Em qualquer lugar ele chama a atenção
    Na Estrada, na praia, aqui e ali
    Não tem pra Maveco e nem pra GTI
    Agora eu vou mostrar pra vocês
    O Opala quatro mil e cem...

    Air bag, ABS e DVD
    Ar condicionado, painel digital
    Não tem nada disso mas tem muito mais
    É só pisar todos ficam pra trás
    Nas curvas vai mal eu sei tudo bem
    Faz menos de oito de zero a cem.

    Músicas mais acessadas

    Fotos (12)

    Release

    Um breve Histórico:
    Tudo começou meio que por acaso quando o Xandão e o Johnny resolveram participar de uma manifestação grevista.
    Naquele dia, em meados de 2005, Johnny estava com seu violão na porta do Trabalho, tocando pra fazer o tempo passar mais depressa quando o Xandão apareceu por ali, sacou uma gaita do bolso e pediu um blues em 12 compassos para improvisar um pouco.
    Foi então que as coincidências começaram: ambos trabalhavam em São Paulo/SP; ambos tinham residência em Santos; ambos subiam e desciam a serra através de ônibus fretado pela AFREBAS (Associação de Fretamento da Baixada Santista); ambos trabalhavam no mesmo prédio, e na mesma empresa; e o mais importante – ambos gostavam de Blues.
    Nesse instante teve início uma parceria que dura até hoje.

    Propostas e ...

    Continuar lendo>>