SERGIO MAGNOPoema Sem Fim8.130 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 8

Contrate

Sergio Magno

(75) 9201-1040

Poema Sem Fim

Sergio Magno

Meu bem eu sei eu canto mau, mas esqueço
E lembro só o tom escuro do teu curto cabelo
Me vem a vontade de te amar
De estar ao teu lado juntinho colado na Bahia ou em São Paulo
Escrevi pra nós dois um poema sem fim
No caderno azul rabiscado assim
Sua pele clara reluzente irradia
Seus dentes perfeitos que então me mordia
Eu te juro não doía, ah como eu queria isso todo dia
E você nem se quer me atende da primeira vez
Eu não me importo claro te ligo outra vez
Com noticias ou não, por besteiras ou não
Só pra ouvir a tua voz, linda de sotaque singelo
Isso sempre ai como eu quero
Guardei flores e amores pra quando ti ver
Beijei todos os sabores mas foi com você
Que eu aprendi a conjugar o mais belo dos verbos amar

Músicas mais acessadas

Fotos (20)

Release

A vida inteira de Sergio Magno pode ser escrita em um caderno de pauta com notas musicais. A infância vivida em Aratuípe, interior da Bahia, foi cadenciada pela fanfarra e pela filarmônica da cidade, em que Sergio tocava caixa. A adolescência chegou impetuosa nos riffs do hardcore, foi quando as aulas de violão começaram a dar o tom de todas as suas composições dali por diante. O início da vida adulta com seu equilíbrio ébrio firmou no artista sua paixão por dois movimentos musicais: a black music americana e o brasileiríssimo Clube da Esquina. Também foi quando ele decidiu unir tudo isso na sua carreira de cantor, compositor e instrumentista.

Sergio Magno é um artista da MPB, mas essa é apenas uma classificação, não é um limite. Suas músicas versam ...

Continuar lendo>>