Contrate

Alexey Rickmann

Estranhos Desejos (Versão Estendida)

Alexey Rickmann

Eu sempre estive lá, era eu mesmo, o mesmo jovem no velho altar.
Aquele que olhou a chuva e entrou em sua casa pra jantar.
Sempre estive lá, raramente me esquecia de voltar.
Eu tinha na alma a minha mente, e duas asas pra voar.

Tarde da noite quando muitos compartilham a solidão;
Estranhos desejos perguntam;
Estamos presos, enterrados no mesmo chão?

Eu nunca vi nada igual, era eu mesmo, o mesmo velho e alegre bebê.
Raridade em meio aos perdidos, achados que ninguém vê.
Mas lembra quando acordamos e vimos? Os prédios não estavam mais lá.
Era o mesmo lugar que eu deixei, agora eu quero voltar.

Músicas mais acessadas

Fotos (1)

Clipes (5)

Release

Na virada do milênio, o produtor e músico Alexey Rickmann, ainda trabalhando com um dos principais ritmos dos anos 80, o tecnopop inglês, estilo musical que o incitou à música em 1988, percebeu que algo faltava em seu intimista e produtivo submundo. Sentia-se incompleto na essência de sua arte, fosse por falta de atitude, técnica, originalidade, ou por estar desconcertadamente atordoado em meio a ideias que boleavam os pensamentos e o faziam voltar repetidas vezes ao ponto de partida. Mas já se fazia hora de mudar, seguir em frente; ele sentia isso. Precisava buscar algo que preenchesse os espaços e desse um pouco de humanidade aos já definidos perfect beats do pop eletrônico da sua vida. Aproveitando-se de um espírito de transformação que preenchia a atmosfera na virada do milênio ...

Continuar lendo>>