Oceano Fractal, by Alex CostaMar da China754 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 10

Contrate

Alex Costa

(85) 3494-5796 | (85) 8723-2712

Release

English version below
—————————-

Alexandre Araújo Costa (Alex Costa) é brasileiro, de Fortaleza, Ceará. É Físico, com Mestrado em Física de Nuvens pela Universidade Federal do Ceará (Brasil), Doutorado em Ciências Atmosféricas pela Universidade do Estado do Colorado (EUA) e Pós-Doutorado no Departmento de Geologia e Geofísica da Universidade de Yale (EUA).

Fã de diferentes gêneros musicais (da Música Popular Brasileira ao erudito, do regional e étnico ao instrumental contemporâneo e ao rock progressivo), Alex é membro do coral Yale International Singers, que interpreta, dentre outras, peças francesas e italianas dos séculos XV e XIX.

Alex Costa começou a compor há cerca de um ano e suas ferramentas são um teclado MIDI, um laptop, programas com algoritmos de sistemas caóticos, programas de notação musical e sintetizadores virtuais. Ele agora conta com mais de 50 composições, a maioria dividida em quatro projetos: “Oceano Fractal”, “Rádio-Ativo”, "Experimentais" e “Ethnictronic”.

Em "Oceano Fractal", os sintetizadores à marimba, do coro de vozes ao piano, dos sons do mar e dos pássaros às cordas, as linhas melódicas foram todas compostas de forma bem peculiar. A seqüência de notas para cada instrumento não foi selecionada ao acaso, e sim obedecendo a regras matemáticas baseadas na Teoria do Caos e dos Sistemas Fractais. Sistemas caóticos simples foram usados, de tal forma que as características por vezes quase-periódicas desses sistemas produzem, não raro, melodias minimalistas.

A história contada por “Oceano Fractal” se inicia na Grécia Antiga, de onde uma expedição fictícia partiria rumo à América em um Veleiro. Os navegantes partem do Mar Egeu, adentrando pelo Mediterrâneo, chegam ao Atlântico, contornam a costa Africana e, Navegando para o Oriente, singram os Oceanos Índico e Pacífico, até chegarem ao Novo Mundo: a América Encontrada.

Em meio à Jornada, eles ficam à deriva, em virtude de uma Calmaria, enfrentam um Navio Inimigo e o Veleiro, antes alegre, se torna Fantasma. Os sobreviventes retomam a viagem, exploram o Mar da China e o Mar do Japão e, continuando sua jornada para o Leste, se enchem de júbilo, Avistando Galápagos. Os sentimentos se misturam, com a alegria pelo festejar do continente encontrado confundindo-se com as Saudades da Grécia.

Influências

Vangelis, Phillip Glass, Jean-Michel Jarre, Mike Oldfield, Iannis Xenakis, Liduino Pitombeira.