Nunca Mais

Luiz Kur

Nunca mais eu pude achar
Outra mulher como tu
Que pudesse alegrar
O coração deste xirú
Só tu mesmo que sabia
Com aquele jeitinho seu
Fazer a minha alegria
Corpinho que já foi meu

Nunca mais,nunca mais
Nunca mais, nunca mais
Nunca mais pude encontrar
Nada como teu amor

Hoje saio campo afora
Vou sem rumo andar a esmo
Depois que foste embora
Nunca mais eu fui o mesmo
Quantas vezes me boleio
Pro o rodeio ou CTG,
Eu danço com todo mundo
Mais na posso esquecer

Nunca mais...

Ainda quero preencher
Este vazio tristonho
Ainda quero te encontrar
E te dizer tudo que eu sonho
Quero que se me abandonar
Não penses bem um pouquinho
Pra sempre vou te pealar
Com meu laço de carinho

Nunca mais....

Minha sede não é pouca
Quero matar a saudade
De beijar a tua boca
È tudo que eu tiver vontade
Nunca mais eu quero andar
A toa que nem perdiz
Nem um de nós vai deixar
Nunca mais de ser feliz

Nunca mais.....

Músicas mais acessadas

Fotos (20)

Release


Adriano Mendes , gaúcho da cidade de Maximiliano de Almeida, terra da Usina Machadinho, como filho de agricultor, comecei a cantar ainda criança, e foi num baile animado de gaita, violão e pandeiro ,onde todos se emocionaram com a voz daquele menino, quando pediram que cantasse a música ? Amor Distante? dos filhos de Goiás. A partir dali surgiu o trio com o título de ? Os três Morenos? trio este em que fazia parte, Doralino, hoje Nego da Gaita, radialista famoso na região, Néri Mendes de Araújo, meu primo irmão e Adriano Mendes.

Aos 18 anos de idade( 1977 ) vim para a capital onde trabalhei no IPA ?Instituto de Porto Alegre- Springer e Coensa .

Ao sair de meu trabalho em 1982, fundamos o Grupo ? Os Tauras do Ponche Verde? e posteriormente ? Grupo ...

Continuar lendo>>