Festa na Colônia

Adriano Mendes

FESTA NA COLÔNIA

Quanta saudade do tempo de outrora
Lá na colônia se vivia assim
São José do Ouro Machadinho e Barracão
Saranduva São João Maximiliano e Paim
Fim de semana a festa na capela
A flor mais bela esperava por mim
A italianada no jogo de truco
Uns na cancha de bocha outros no botiquim

De violão e pandeiro
E uma boa sanfona
Como era linda
Festa na colônia

Ao meio dia o churrasco no espeto
O branco e o preto não tinha distinção
A meia tarde uma sanfona chorava
Já me misturava no matinesão

Quase no fim da festa um gringo mezo tchuco
Largava o truco e vinha pro salão
Meio espantado olhava pros lados
Vardathió mais que gaiteiro bom
Toque a verdinela oferece pra ela
Vou dançar com a dona do meu coração

De violão.....

Quase no fim da festa um gringo mezo thuco
Largava do truco e vinha pro salão
Meio espantado olhava pors lados
Mamamia que baita gaiteiro
Tocou a verdinela ofereceu pra ela
Cante a canção da América
Que eu vou no entreveiro

Mérica,mérica,mérica
Cossa sarala lasta mérica
Mérica,mérica,méria
Lê um bel maçulino de Fiori

De violão...

Músicas mais acessadas

Fotos (20)

Release


Adriano Mendes , gaúcho da cidade de Maximiliano de Almeida, terra da Usina Machadinho, como filho de agricultor, comecei a cantar ainda criança, e foi num baile animado de gaita, violão e pandeiro ,onde todos se emocionaram com a voz daquele menino, quando pediram que cantasse a música ? Amor Distante? dos filhos de Goiás. A partir dali surgiu o trio com o título de ? Os três Morenos? trio este em que fazia parte, Doralino, hoje Nego da Gaita, radialista famoso na região, Néri Mendes de Araújo, meu primo irmão e Adriano Mendes.

Aos 18 anos de idade( 1977 ) vim para a capital onde trabalhei no IPA ?Instituto de Porto Alegre- Springer e Coensa .

Ao sair de meu trabalho em 1982, fundamos o Grupo ? Os Tauras do Ponche Verde? e posteriormente ? Grupo ...

Continuar lendo>>