Perambulos 1647Adeus1.152 plays
Publicidadeiniciando próxima música em Pular anúncio
Publicidade
Publicidade
pular anúncio
1 / 8

Adeus

Anico

Eu nunca te tratei como opção
E a teoria "todas são iguais" não serve pra ti
De longe eu te via, só eu via, era irreal.
Você invadia os sonhos meus
Minha imaginação só é menor que Deus
Eu queria mesmo viver numa ilusão
Mas nunca me esqueci que o bobo aqui sou eu.
Por que sempre soube o que você quis me dizer
Mas que só não disse por peninha
Como se eu fosse um desses tolos infantis
Como se a verdade me fizesse um infeliz
Quer dizer nada valeu?
Quer dizer não vai ter fim por que nunca se começou?
Quer dizer nada mudou
Você diz se importar com os sonhos bobos meus
Mais sou eu quem quer te dizer adeus.
Adeus, deu as costas... foi você que nem me viu
E eu fazendo questão de te inventar
Mas passou uma brisa e você sumiu
Brisa de bom senso e vergonha na cara.
Adeus, adeus, adeus...

Músicas mais acessadas

Fotos (9)

Clipes (1)

Release

Se originou numa tarde de novembro, quando Kalu e Anico voltavam do cursinho. Kalu portava um violão, e começaram a tocar, de uma maneira bem própria, O dia em que a terra parou, de Raul Seixas. Depois disso resolveram criar o grupo, inicialmente com os dois, depois passando a contar com Leidiane Sanches, e ainda com Lucas Lima. Começaram fazendo covers e versões de musicas de Ira! e Raul Seixas, mas logo depois passaram a escrever as proprias canções. Importante lembrar que nunca fizeram nenhuma apresentação oficial, com os trabalhos sendo fruto de reuniões entre amigos, nunca passando do publico de 5 pessoas. Depois da mudança do fundador Anico para a cidade de Montes Claros, onde já morava o outro fundador, Kalu, o grupo passou a contar apenas com os ...

Continuar lendo>>