Contrate

Contato para Shows

(53) 9153-3357 | (53) 3241-9968

Cotidiano Genocida - Opacos Mc's

Mano Gueto

Mais uma Mãe que chora o Sangue derramado,Cotidiano Genocida o morticinio do tráfico
O Sistema impõe agora oque sobra nessa hora,vela no caixão e flores em Memória
Pobreza e Riqueza caminham separados uma voa rumo ao céus e a outra afunda num buraco
Esse é o Retrato indecifrável que verte Vida,formando um rio de Sangue onde se criam os Homicidas
E no fóco do ideal no calor da batalha,é que surgem as forças revolucionárias
No Papel no verbo microfone ou arma,o impacto é o mesmo é letal a rajada
Chega de embaixo da chuva olhar na janela,familha brindando a felicidade na tela
Onde o filho do rico com 10 ja tem Hiati,troféu 1º lugar na corrida de cart
Nariz impinado Mormai Lupa na cara,no futuro mais um corpo estendido na vala
O Cú que da Rizada gospe no seu rosto,humilha e afirma que pobre nasce morto
Amanhã vai ta com a cara desfigurada,é o terror que resplandece quando o Preto se revolta
Sou soldado da verdade da revolução,é a mesma opinião até trombar meu caixão

Refrão:
Aqui é onde o Tiro não trás o sorriso,Sangue escorre Mãe,Chora Pelo Filho
A Marcha segue em Luto,Direto pro abismo,dei-me a direção Sagrado Manuscrito

Aqui é onde o Tiro não trás o sorriso,Sangue escorre Mãe,Chora Pelo Filho
A Marcha segue em Luto,Direto pro abismo,dei-me a direção Sagrado Manuscrito


Ja quis ta na mansão catando seu dinheiro,hoje foda-se seu Nissan seus apartamentos
Sei que o boy me quer no Opala tachando ser bandido,destilando meu venêno no coração do oprimido
Será que não intende aqui não é NOvela,não tem filé nem ouro no pescoço da cadela
Não é Jardim do castelo condominio de Luxo,aqui é Favela periferia suburbio
Prefiro ta no mormaço arrancando pedra no asfalto,do que ta dentro do carro metendo os cano no seu rabo
Pra um dia não ver meu filho seguindo meu exemplo,algemado dividindo jumbo com outro detento
Nem usando calça atolada no pagode do prégo,de refém ajoelhado na mira do ferro
Se não fosse o rap taria de Dinamity invadindo o prédio explodindo sua suite
Dando a vida na BR arriscando a sorte,jogando caminhão pipa pra cima de carro forte
Mas não quis minha mãe com faixa no portão da detenção,incendiando Busão na manifestação
Sei que o gambé qué meu sangue escorrendo no seu Pálio,na tentativa de furto no quadro de picasso
Aposentei minha glock minha 380,não quéro corpo pra legista nem pra necrotério


Refrão:
Aqui é onde o Tiro não trás o sorriso,Sangue escorre Mãe,Chora Pelo Filho
A Marcha segue em Luto,Direto pro abismo,dei-me a direção Sagrado Manuscrito

Aqui é onde o Tiro não trás o sorriso,Sangue escorre Mãe,Chora Pelo Filho
A Marcha segue em Luto,Direto pro abismo,dei-me a direção Sagrado Manuscrito


Opacos não faz Rap pra grupo invejoso,cusão zé povinho até a veja cresce o zoio
Torcendo rezando pro meu sangue jorrado,no balcão do bar levando tiro faconasso
Mas não vai levar boy eu to aqui,quer ne ver quer sorrir Pow Pow aguenta ai
Cai fora paga-pau que eu não to por latrocinio,mas se qué me ver cai não vo da boi pra inimigo
Aqui o sistema genocida suicida,é atira mata morre ou segura com a mão na Biblia
Por isso eu to de pé não vou cair jamais,nas batalhas da vida eu sou soldado da Paz
Com a mesma opinião prossigo na missão,no epcentro do protésto da manifestação
Chega de morador se escondendo em cima do forro,a cada troca de tiro na invasão do morro
Ou a menina de 10 anos com a bala alojada na nuca,pela pura incompetência deses gambé filho da puta
Educador dis pra não roubar não matar,mas quando se precisa quem do seu lado está?
Ninguém,Como dis o pastor dá ou desce,não quero estatos de bandido mandando corpo pra IML
Quando tiver quase morto só quero a Bandeira dos Opacos,e a oração de São João no meu Caixão condecorado


Refrão: 2X
Aqui é onde o Tiro não trás o sorriso,Sangue escorre Mãe,Chora Pelo Filho
A Marcha segue em Luto,Direto pro abismo,dei-me a direção Sagrado Manuscrito

Aqui é onde o Tiro não trás o sorriso,Sangue escorre Mãe,Chora Pelo Filho
A Marcha segue em Luto,Direto pro abismo,dei-me a direção Sagrado Manuscrito

PAZ'

Músicas mais acessadas

Fotos (16)

Clipes (2)

Release

O Grupo foi criado em meados de 1997, com o intuito de revindicar os problemas aos quais seus integrantes passavam na época. O descaso ao qual eram tratados e a total miséria de onde viviam. No inicio eram Mano Gueto, Mano Carlos Alexandre, Negro Walter e Kl New quem formavam o grupo Opacos Mc's. Mas como nessa época as coisas eram extremamente precárias e o Rap em Bagé não tinha o minimo apoio, o grupo em seguida se desfez.
Alguns anos depois o grupo voltaria a ativa em meados de 2002, com uma nova formação: Mano Gueto; Mano Periférico (seu irmão) e um novo integrante Mano Rima, formando assim uma trilogia que viria até ser citada nas letras.
Com o sistema ainda precário para com o estilo do grupo, vieram ...

Continuar lendo>>